Vulnerabilidade à erosão quanto aos aspectos solo e vegetação em uma bacia hidrográfica no semiárido

  • Matheus Magalhães Silva Moura
  • José Ribeiro de Araújo Neto
  • Helba Araújo de Quiroz Palácio
  • Francisco Johnoson Albuquerque Batista
  • Marcos Makeison Moreira de Sousa

Resumen

A vulnerabilidade dos solos à erosão, é resultado do balanço entre os processos morfogenéticos e pedogenéticos, conforme a abordagem ecodinâmica, que promovem a formação do solo ou sua perda por erosão, originando unidades de paisagens estáveis, intermediárias ou fortemente instáveis. Neste contexto, este trabalho objetivou analisar a vulnerabilidade à erosão dos solos da Bacia Experimental de Iguatu (BEI), a partir da metodologia de Crepani et al. (2001) segundo os princípios da Ecodinâmica de Tricart (1977), por meio de técnicas de Sensoriamento Remoto e ferramentas de Geoprocessamento, representando a dimensão ambiental do Zoneamento Ecológico-Econômico. Para a obtenção das classes de vulnerabilidade, foram avaliados os temas pedologia e vegetação a partir dos mapas disponibilizados na forma digital pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (FUNCEME), todos na escala de 1:100.000 da folha de Iguatu, (SAD-69 Zona 24S). Os mapas de vulnerabilidade para ambos os temas foram definidos em cinco classes: estável, moderadamente estável, medianamente estável/vulnerável, moderadamente vulnerável e vulnerável. A classe medianamente estável/vulnerável foi a mais representativa para a tema solos, ocupando 10,87 km² de extensão (64,9% da bacia), enquanto o tema vegetação predominam às classes moderadamente vulnerável e vulnerável, ocupando 14,93 km² de extensão (89,21% da bacia). Os resultados mostram-se como uma maneira adequada na tomada de decisão e gestão territorial da bacia, e permitiram o conhecimento da morfodinâmica da bacia e a sua classificação em unidades de paisagem de acordo com o grau de vulnerabilidade natural à perda de solo por erosão, podendo fornecer subsídios ao Zoneamento Ecológico-Econômico.

Publicado
2018-01-23
Como citar
SILVA MOURA, Matheus Magalhães et al. Vulnerabilidade à erosão quanto aos aspectos solo e vegetação em uma bacia hidrográfica no semiárido. Entorno Geográfico, [S.l.], n. 13, p. 14, ene. 2018. ISSN 2382-3518. Disponible en: <http://entornogeografico.univalle.edu.co/index.php/entornogeografico/article/view/6033>. Fecha de acceso: 15 ago. 2018 doi: https://doi.org/10.25100/eg.v0i13.6033.
Sección
Espacios y Territorios

Palabras clave

Risco ambiental; geoprocessamento; sensoriamento remoto; gestão territorial.